Fabricação de postes e luminarias tradicionais ou com sistema led.

contato@aladiniluminacao.com.br

Planejamento de iluminação pública

foto de Planejamento de iluminação pública

Um dos primeiros projetos de iluminação pública, se é que podemos aplicar essas palavras no contexto do Século 10, foi implementado em Córdoba, na Espanha, cerca de mil anos atrás. Naquela época, lâmpadas de rua eram acionadas com combustíveis fósseis e, a cada noite, funcionários especiais circulavam pela cidade e acendiam essas lâmpadas.

Desde então, muitas coisas mudaram. Lâmpadas a gás foram substituídas por lâmpadas elétricas duráveis e com altas taxas de conservação de energia, e o processo de ligar e desligar as luzes se tornou automatizado.

Sem dúvidas, a iluminação pública é um benefício para todos nós hoje, oferecendo segurança e conforto durante as horas escuras. Contudo as redes de iluminação impõem alguns desafios consideráveis aos gestores públicos, e neste artigo, tentaremos analisar esses problemas e sugerir uma solução para eles em 4 passos básicos.

Confira!

 

Não existem soluções simples para problemas complexos

 

Embora municípios diferentes usem diferentes sistemas de iluminação pública e tenham uma abordagem diferente para o seu gerenciamento, há uma gama de problemas que é comum a todos eles. É na análise deste quadro que consiste o artigo que você está lendo. E, antes de continuar, é preciso alertar que não existe uma resposta comum de planejamento urbano para todos os municípios e áreas públicas.

Em primeiro lugar, é preciso considerar as taxas de consumo peculiares de cada realidade urbana. Depois, existem dificuldades relacionadas à manutenção do sistema: como o operador da rede de iluminação descobre que uma determinada lâmpada ou componente precisa ser consertado ou substituído? Por fim, é preciso selecionar o sistema de lâmpadas mais vantajoso para cada município.

Com todas as questões discutidas, é hora de partir para o planejamento estético, funcional e contextual da iluminação pública.

 

1. Mapeie o layout das vias

 

É preciso percorrer todas as áreas do município, zona urbana e rural, estradas, praças, monumentos e prédios públicos para selecionar os principais pontos focais. É assim que se define onde devem ser instalados os postes, por onde deve passar a fiação, onde fazer a ligação com as redes de distribuição e, principalmente, como definir os parâmetros fotométricos adequados para a necessidade local.

Uma vez que os principais pontos focais são definidos, a iluminação pode ser selecionada para outras áreas da paisagem, como caminhos que levam a um jardim, áreas de convés, varandas e calçadas.

 

2. Defina as características luminotécnicas

 

Com todos os pontos focais mapeados, é preciso consultar a NBR 5101:1992 para estabelecer os níveis de iluminância recomendados e de calcular os fatores de uniformidade mínimos. Além disso, é necessário que se faça uma distinção entre as vias para que a emissão luminosa seja maior em locais de trânsito rápido do que em uma praça de pedestres, por exemplo.

 

3. Especifique a distribuição da iluminação

 

Neste ponto, é preciso criar um planejamento da topologia de distribuição dos pontos de iluminação para cada situação — sem perder de vista os custos e as características da paisagem. Assim, pode ser feito um arranjo unilateral das luminárias (mais comum); arranjo bilateral alternado, bilateral oposto, entre outros.

 

4. Selecione as luminárias

 

Também é importante selecionar as luminárias que devem ser usadas para atender aos requisitos do planejamento. A lâmpada a vapor de sódio em alta pressão ainda é a mais empregada em sistemas de iluminação pública, mas lâmpadas de multivapores metálicos e LED tem ganhado cada vez mais espaço.

A tecnologia LED, por sinal, é a que mais tem ganhado espaço nos planejamentos de iluminação pública, uma vez que emite fachos de luz bem direcionados, é livre de metais pesados e tem uma vida útil extensa (cerca de 50 mil horas). A expectativa é que as lâmpadas de LED sejam a alternativa mais viável para os sistemas de iluminação do futuro.

Conheça as luminárias de LED da Aladin Iluminação e faça o seu projeto decolar!

https://www.aladiniluminacao.com.br/c/luminaria-publica-0

Se desejar conhecer mais sobre os nossos produtos, entre em contato por telefone ou e-mail!

Telefones: (11) 2219-2505 / (11) 2219-2506 / (11) 2219-2476

E-mail: contato@aladiniluminacao.com.br

 

O que é daN de um poste de iluminação?

Ao escolher os postes usados em seu empreendimento, é importante conhecer todas essas especificações, afinal, é um mobiliário durável que deve estar pronto para suportar intempéries e cumprir a sua tarefa diante das variações temporais.

Tendência de beleza e sofisticação – Conheça os postes com luminárias LEDs integradas!

Muitas vezes menosprezada em relação à área interna, o exterior de uma residência ou estabelecimento comercial também tem seu valor! Por isso, é importante contar com fontes de iluminação que valorizem o ambiente, como os postes com luminárias LEDs integradas!

Como funciona o processo de galvanização a fogo e a eletrolítica?

Passeando por nosso site percebemos que na descrição de muitos produtos consta a expressão “produzido em aço galvanizado”. Mas, afinal, você sabe o que isso significa? Conhece os processos pelos quais o metal passa e as propriedades que adquire? Sabe diferenciar a galvanização a fogo e a eletrolítica? É o que você vai descobrir neste artigo!

Luminária de teto: conheça as finalidades de cada modelo e escolha a ideal

Que a luminária de teto serve para iluminar e até mesmo embelezar o ambiente, disso já sabemos! Mas, você sabia que existem inúmeros tipos de luminárias de teto, cada uma com uma finalidade diferente? Confira!

Orçamento pelo WhatsApp